A primeira vez que ouvi falar em “freeganismo” atravessava uma crise na minha vida pessoal sem fundamento e, confesso, achei interessante embora impraticável para os parâmetros nacionais (o brasileiro – e qualquer latino americano – é terrivelmente hipócrita com as situações mais básicas, como comida). De qualquer forma, continuei pesquisando aqui e ali e cheguei nesse documentário que está disponível em três partes no Youtube.

‘The Bin Raiders’, ou, num tradução tosca, ‘os ladrões dos caixotes‘, é um doc estudantil idealizado e produzido por Gabriel Hull durante os anos de 2009 e 2010. Além das entrevistas de praxe, o próprio documentarista resolve viver, durante cinco dias, a experiência da vida como um freegan; e é dessa forma que este curta vem à público para demonstrar uma nova espécie de ativismo no Reino Unido.

Em 2008, eu estava lendo a Revista Mag  que, sempre muito à frente das mídias comuns, já alertava sobre as condições proibitivas de se morar em metrópoles – qualquer metrópole. No caso, era uma edição especial sobre Londres na qual eram abordados diversos aspectos de como a vida digna se tornara algo proibitivo na capital britânica. Nas matérias havia muito sobre freeganismo como também dos valores que este ativismo/estilo de vida agrega em seu redor.

O termo freegan vem da junção de free (livre) + gan (de vegan, termo associado aos vegetarianos) e, à princípio, designava um grupo que buscava comida boa e saudável sem pagar. Todavia, não pense que estamos falando de gente que furta comida; os freegans são um grupo organizado para buscar aquilo que a sociedade descarta/rechaça pelo simples fato de estar calcada pelo consumo excessivo. Um exemplo categórico dado no doc são as verduras, legumes e frutas que são jogadas no lixo não por estarem podres, mas por não serem esteticamente apresentáveis ao publico, ou ainda as comidas embaladas que estão com o vencimento próximo. Agora vem a pergunta cabal: mas eles reviram lixo?! Sim, os freegans reviram lixo pois tudo que é descartado no Reino Unido é jogado diretamente no lixo; naqueles latões enormes, os bins (é, 90% dos britânicos não recicla o lixo).

A radicalidade da experiência vivida por Hull, mesmo que por um curto período, nos mostra de uma maneira diferenciada para onde caminha o conceito de consumo e seus bastidores. O movimento freegan é, sem dúvida, algo com corpo e espírito no Reino Unido e USA. Tanto que uma boa parte dos mercados começou a trancafiar suas lixeiras ou fazem pior: basta observar a forma de descarte de alimentos promovida  pela Starbucks -uma de suas ex-gerentes conta com detalhes e, nas entrelinhas, o porquê disto.

Antes de qualquer pré-julgamento pois eles são vegetarianos (!!!) e ainda que não se adote este estilo de vida tão, digamos, radical, como o que se vê no doc, assisti-lo é um convite à reflexão mais básica sobre nossos padrões de consumo. E, nesse ponto, estamos muito além do clichê “less is more” (menos é mais): há muito tempo que os habitantes das terras da Rainha promovem um revolução não tão pacífica e questionam os meio de subsistência do ser humano. Afinal, não é porque um tomate tem um leve amassado que ele se torna automaticamente impróprio para o consumo ou temos que jogar fora a casca do pão fresca pois “sanduíches não podem ser feitos com elas”.

Muito longe dessa pessoa que vos escreve ser vegetariana há muitos pontos nesse doc que são admiráveis: as organizações para distribuição de alimento, por exemplo. Seguindo a mesma linha de questionamento sobre consumo e alimento, há o documentário Dive! dirigido por Jeremy Seifert que mostra o ativismo freegan em território norte-americano (ele segue uma linha similar ao cineasta Michael Moore, de Tiros em Columbine) e o projeto do britânico Tristan Stuart, o Documenting Wasted Food que fez um site englobando imagem, vídeo e texto sobre o desperdício e reaproveitamento de alimentos. Junto ao site Tristan ainda desenvolveu um projeto, o Feeding the 5k, para provar ao mundo que a comida que vai para o lixo pode muito bem alimentar pessoas e de forma saudável.

Depois de tudo isso quero te perguntar: hummm…você também joga a casca do pão fora?! – acho que você devia repensar esse ponto na sua vida.

Conheça o freeganismo: http://freegan.info/

Navegue pelo site do filme Dive! e assista o trailler: http://www.divethefilm.com/

Veja o Projeto de Tristan Stuart: http://www.tristramstuart.co.uk/

Conheça o Feeding 5khttp://www.feeding5k.org/

Leia a Revista Mag! Edição Especial Londres aqui:

http://issuu.com/ffwmag/docs/mag_10_londres

Assista o documentário na íntegra, aqui:

[Parte 1]

[Parte 2]

[Parte 3]

10 responses »

  1. […] Feed By Frames Freeganismo: e você com isso?! […]

  2. […] Feed By Frames: Freeganismo: e você com isso?! […]

  3. […] Freeganismo: e você com isso?! – Feed by frames Harry Louis, o ator pornô que conquistou Marc Jacobs – DQOGG Fast Fat Fashion – Cintura Larga Curta a página do NovaCerveja.com A incrível dieta do esperma – Manual das Encalhadas O Encontro – As Biritas Incríveis cosplayers… FAILS – SweetGeek (clique na imagem) […]

  4. […] Freeganismo: e você com isso?! – Feed by frames Harry Louis, o ator pornô que conquistou Marc Jacobs – DQOGG Fast Fat Fashion – Cintura Larga Curta a página do NovaCerveja.com Ensaio @pressplus_ como todo mundo gosta de ver – Thiago Marzano O Encontro – As Biritas Pessoas adivinham sexualidade no primeiro olhar, diz estudo – Lu Pompoar Adeus Dr. House – Serial Séries Super Mário procurado – Teobaldo HP Nunca foi tão bom assistir alguém jogando [+18] – Techquila Da série: “Coisas que só acontecem no ES” – Bobolhando Apple Siri ou Samsung S Voice – o inevitável comparativo! – Diario do Android Leia tambémMassagem peniana TERAPÊUTICA (Lingam Massagem) (3)[Imagem] Manual para entender as mulheres de uma vez por todas (5)O mito da caverna das relações (5)Para refletir… (7)Oi sou gorda (8) About the author […]

  5. […] #1 82 tatuagens de Pokemon Ensaio @pressplus_ como todo mundo gosta de ver Estréias da semana Freeganismo: e você com isso?! Harry Louis, o ator pornô que conquistou Marc Jacobs Xuxa Pagando de Santa? Violência contra […]

  6. […] Feed By Frames – Freeganismo: e você com isso?! […]

  7. […] Feed By Frames  –  ”Freeganismo: e você com isso?!” […]

  8. […] Feed By Frames – Não basta ser vegan, tem que pegar comida do lixo: Isso é freeganismo. […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s