Ao que parece, toda 4ªf temos uma novidade na internet.

Hoje, logo cedo quando cheguei para trabalhar me deparei com uma foto de um “suposto mendigo”: jovem, curitibano, com cabelos e olhos claros. Rapidamente a tal foto teve um compartilhamento grande (até agora, são 14h37, teve mais de 15mil shares dentro do Facebook) e todas as mulheres estão assim “enlouquecidas” pela pessoa. Querem “tirá-lo da rua”, querem “colocá-lo na passarela”. A foto é essa que segue:

Se você quer saber o que eu acho, ele é um ser humano, um homem: nada demais. E, na verdade, depois de tanta especulação eu acho que essa foto não passa de um viral como aquele bem mal-sucedido da Nokia, o “Perdi meu amor na balada“… lembram?!

Independente do que seja cada vez mais tenho certeza que a internet está criando paraísos artificiais para quem quer que seja. Imaginemos esse cidadão da foto aí de cima sendo realmente um mendigo: óbvio que ele não tem acesso a internet e não tem ideia do que está acontecendo com a foto dele. Mas, de verdade, importa?! Todo o buzz gerado em cima da imagem não tem nenhum resultado concreto: alguém já foi atrás dele? já lhe ofereceram ajuda? comida? ele já está desfilando nas passarelas de Milão? Claro que não. Nada mudou. Tampouco mudará. Amanhã o alvo será outro e ele terá ficado para trás. Todavia, se a intenção era apenas divulgar a imagem, a conversão foi bem sucedida. Tanto que já até acharam uma outra “suposta foto do rapaz antes dele se envolver com drogas”.

Foto espalhada, homem, mendigo, mendigo-homem, mundo cão: ser famoso na internet é como ser rico no banco imobiliário – não é de verdade. Criou-se um mini-mito ao redor desse cidadão que pode nem ser um mendigo de verdade ou até ser mas… o que foi feito com isso?! Todos compartilharam uma imagem e foram criadas um sem-número de discussões paralelas sobre mendigos em geral; mas tudo ficou no ativismo-sofá que a internet criou e propala por aí.

Como tudo na internet parece estar fadado à surgir “do nada”, patinar, patinar, patinar, e morrer “no nada” eu encerro a “discussão do mendigo” aqui e para sempre, assim como todas as outras discussões sobre Luízas no Canadá, amores na balada, pôneis malditos, etc, etc, etc. É uma pena, poderiam surgir mil especulações, teorias e discussões sobre o tema – ressalto, independente de sua veracidade – mas nessa internet de memes, tudo é natimorto: nem os 05 minutos de fama temos mais; somos ilusão, meras ilhas em paraísos artificiais.

4 responses »

  1. SaiDaqui! says:

    […] INTERNET E SEUS PARAÍSOS ARTIFICIAIS […]

  2. […] Feed By Frames – A internet e seus paraísos artificiais  […]

  3. […] Feed By Frames – A internet e seus paraísos artificiais Do Que Os Gays Gostam – Promoção 4 anos de @DQOGG Bacon Frito – Estréias da semana – 19/10 Cintura Larga – Fattitude: Lily Bella Muerte Sai Daqui – Ensaio sobre ela Manual das Encalhadas – Regras Femininas para um bom casamento/a> Tem Graça ou Não – Como fazer sua fantasia de Bob Esponja Apimente-me – Os 7 erros cometidos pelas mulheres na cama […]

  4. […] Feed By Frames – A internet e seus paraísos artificiais  […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s